Os 5 pontos fundamentais para escolher a tinta no mercado de comunicação visual e têxtil

Os 5 pontos fundamentais para escolher a tinta no mercado de comunicação visual e têxtil

É difícil imaginar um assunto tão importante quanto a escolha da tinta certa quando falamos de impressão para comunicação visual e têxtil.

Enquanto a máquina é o coração de uma impressão, a tinta é a alma. Existem inúmeros fatores que devem ser analisados no momento de escolher a tinta ideal. Até mesmo os profissionais mais experientes podem ter dificuldades. O que se deve levar em consideração para fazer essa escolha?
É importante fazer um resumo rápido sobre os tipos de tinta disponíveis no atual mercado, seja o digital, seja o convencional:

TINTA CORANTE

A tinta corante é considerada por muitos a mais clássica! Costuma ser a tinta que vem junto com muitas impressoras e geralmente é a mais barata, sendo, portanto, a mais acessível e, consequentemente, a de menor qualidade. Essa qualidade inferior acaba afetando o resultado da impressão, deixando os impressos menos duráveis, pois as tintas corantes não são à prova d’água nem possuem proteção UV. Por não serem à prova d’água, não são recomendadas na estamparia, uma vez que os tecidos serão lavados em algum momento do processo.

TINTA DE SUBLIMAÇÃO

O processo de sublimação é a transferência da tinta do papel para o tecido através do processo de termotransferência, o qual pode ser feito em uma prensa ou em uma calandra. Como dito, a tinta corante não é recomendada para o mercado têxtil. Já a tinta de sublimação foi desenvolvida exclusivamente para esse mercado. Esse tipo de processo de impressão teve início nos anos 2000, e, hoje em dia, as impressoras de sublimação costumam ser usadas exclusivamente para esse fim, embora impressoras como a Prismajet DX-1601 e DX-1602, pelo fato de serem híbridas, permitam ao cliente optar, no momento da instalação, por qualquer uma das duas tecnologias de impressão: sublimação ou solvente.

TINTA SOLVENTE/ECOSSOLVENTE

Atualmente, a tinta solvente é a mais utilizada no mercado. Pode ser aplicada em quase qualquer superfície, como plástico, lona vinílica e vinil autoadesivo. A evaporação dos solventes garante uma secagem rápida, porém o aconselhável é que o material descanse por 24 horas para garantir uma secagem completa e também para que o pigmento seja absorvido pela fibra do material por completo e atinja a cor desejada.
Vale lembrar que, quanto maior a concentração da base vinílica na composição, melhor o acabamento fino e brilhante da impressão. É importante ficar atento ao material utilizado, pois cada um adere de forma diferente à superfície.
Mais uma dica importante ao lidar com tintas solventes: fique atento ao sistema de ventilação do seu centro de produção! Essa tinta tem um cheiro muito forte e pode ser prejudicial à saúde. Assim surge a evolução das tintas solventes: as ecossolventes. Essas tintas garantem impressões de mesma qualidade, porém, por terem menos solvente na fórmula, amenizam os problemas relacionados a cheiro e insalubridade na produção em comparação com as tintas solventes convencionais. Um exemplo de tinta ecossolvente é a Sign Plus Eco, direcionada para cabeças DX5, utilizadas por algumas das melhores impressoras do mercado, como a Prismajet, Mutoh, entre outras.


TINTA UV

A tinta UV, devido à sua alta resistência, é indicada para utilização em substratos como madeira, metal, porcelana, vidro, acrílico, papel e borracha. Sua tecnologia é baseada na cura (secagem) por radiação ultravioleta, produzida à base de monômeros. Contém partículas menores que as tintas solventes e, por este motivo, é indicada para aplicação em telas mais finas. Sua secagem é instantânea, oferecendo rapidez e alta produtividade, além de excelente resolução de imagem.

O que levar em conta na hora da escolha da tinta para comunicação visual ou têxtil?

O pentágono da tinta perfeita.
Agora que falamos de cada um dos tipos de tinta, é importante pensar a respeito do que é preciso avaliar na hora de escolher a tinta mais adequada para seu negócio.
São cinco os elementos que fazem uma tinta ser perfeita: intensidade de cores, repetibilidade, rendimento, preço e disponibilidade. Com esse conjunto de características, uma tinta tende a ser a líder de mercado e trazer ótimos resultados de impressão.

INTENSIDADE DE CORES

Por muitos, a cor é considerada a característica mais importante da tinta. Alguns processos de impressão, como o de sublimação, costumam deixar as cores mais “lavadas”, por isso é necessária uma tinta com uma pigmentação intensa e com matéria-prima de qualidade. Neste quesito, as tintas italianas são consideradas as melhores. As tintas Kiian, por exemplo, são consideradas as mais fiéis. Apresentam até 98% de fidelidade e cores pretas e vermelhas muito intensas, um desafio para os fabricantes. Ao escolher sua tinta, é muito importante que o produto final esteja idêntico à estampa no computador. Vale lembrar também que é importante ter um monitor com as cores calibradas para que a fidelidade seja a mais alta possível.

REPETIBILIDADE DE IMPRESSÃO

Você já deve ter visto materiais gráficos iguais de tiragens diferentes com cores discrepantes entre si. O que ocorre nesses casos é que muitas vezes a tinta utilizada na primeira impressão não é a mesma da segunda. Numa primeira vista, as duas parecem iguais. Porém, ao colocá-las lado a lado, a diferença se torna nítida. Por esse motivo, é importante utilizar o processo de repetibilidade, garantindo a confiabilidade da cor de um lote para o outro, característica importante para a indústria têxtil, que utiliza as cores para ditar tendências e, portanto, precisam de cores fidedignas. Exemplo perfeito é o azul da marca Tiffany & Co., cor patenteada da empresa que não se trata de um simples verde-água! A repetibilidade garante que a cor impressa hoje e a daqui 20 anos seja a mesma.

RENDIMENTO

O rendimento da tinta é, sem dúvida, um dos pontos fundamentais a se avaliar, pois afeta diretamente o valor final do produto. Note que o rendimento é diferente do preço, pois muitas vezes a tinta até pode ser mais cara, mas sua área de impressão é maior. Isso significa que serão impressos mais metros quadrados por litro, possibilitando um melhor custo-benefício.

PREÇO

O preço talvez seja o ponto mais simples e também o mais perigoso de todos os abordados. Embora pareça ser o mais simples de avaliar, costuma influenciar todas as outras pontas. É comum inicialmente se buscar tintas mais baratas, mas os resultados disso podem ser devastadores, pois produtos de má qualidade, além de não entregarem o esperado, podem prejudicar o funcionamento da máquina. É aí que o barato sai caro. Sempre avalie cuidadosamente o preço da tinta, pois ele pode indicar inclusive algum tipo de falsificação. Quando falamos de preço, as tintas nacionais sempre saem na frente, uma vez que o dólar alto, por si só, encarece os produtos importados. Contudo, vale lembrar que, mesmo a tinta sendo nacional, seus pigmentos raramente o são. Isso significa que o preço das tintas nacionais também sofre, mesmo que em menor escala, a alteração do dólar. Tintas italianas costumam ter a melhor relação custo-benefício quando o assunto é preço, pois sua qualidade excepcional e intensidade de cores acabam compensando o valor um pouco mais elevado. Uma tinta italiana com um excelente custo-benefício é, por exemplo, a tinta Subliink, que tem um preço altamente competitivo.

DISPONIBILIDADE E CONTINUIDADE DE ESTOQUE

Imagine a seguinte situação: você encontra a tinta com o melhor preço, cor e rendimento, mas, ao tentar fazer um novo pedido, ela não se encontra mais disponível em estoque. Lá se vai a repetibilidade! E pior: você precisará encontrar um novo material para operar. Por isso, sempre avalie seu fornecedor e garanta que, além de ter um estoque considerável, a empresa renove constantemente seus produtos em razão da validade curta da tinta. Lembre-se de que uma tinta vencida, por melhor que seja a marca, torna-se ineficaz.
Quando você levar em conta os prós e contras desses cinco pontos, encontrará o melhor produto para o seu negócio!
“Por exemplo, digamos que você precise de uma tinta de sublimação de qualidade e opte por uma marca italiana. Uma boa opção são as tintas Kiian. Elas têm a melhor confiabilidade, garantindo uma boa intensidade de cor e também a repetibilidade. Importante considerar que, por causa da importação, seu valor é mais elevado, porém trata-se de uma das melhores tintas do mundo e com rendimento acima da média. Por se tratar de uma tinta importada, considere importadores que tenham o compromisso com seus clientes e garantia de estoque, como a Sign Supply, conhecida desde 1994 por sua confiabilidade.

Tem dúvidas ainda sobre qual é a tinta ideal para você? Entre em contato com o time Sign Supply e veja como podemos te ajudar!

Compartilhe:
Matéria de Sign Supply
A Sign Supply atua desde 1994. Atende todo Brasil, oferece garantia, técnicos capacitados, treinamento e atendimento especializado. Este Blog tem como objetivo trazer matérias explicativas e ao mesmo tempo noticiar as novas tendências do mercado de comunicação visual.

Matérias Relacionadas: